domingo, 10 de novembro de 2013

quarta-feira, 1 de maio de 2013

Te conhecer


"O meu amor sai de trem por aí
E vai vagando devagar para ver quem chegou
O meu amor corre devagar, anda no seu tempo
Que passa de vez em vento
Como uma história que inventa o seu fim
Quero inventar um você para mim

Vai ser melhor quando te conhecer"

Tulipa Ruiz

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Muda.r

Não gosto de ficar aí procurando, não mais.
Preferiria que alguém prestasse atenção na vida por mim, só pra me polpar dessa ansiedade.
Não me agrada mais viver assim, esperando.

Alguém tire as cartas pra mim.
Alguém gira essa roleta, roda da vida.
Quero que mude, mude, mude. Mudança.

Mas eu não sei mudar.

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Nesse momento


Vou voar alto porque, dessa vez, estou de para quedas. Tô segura, tô firme.
Vou me jogar e vê no que dá. E se não der, abro meu para quedas e pouso
devagar. Calmo, sereno. Sem deixar a adrenalina me assustar.
E daí, deixo pra Deus essa parte enxergar o invisível e realizar o impossível.

(Ártemis Rae)

sábado, 20 de outubro de 2012

Asneiras

 
Ainda não aprendi a te aceitar assim.
Não, não tenho escolha. Mas ainda penso e sinto, e parece que nunca foi assim antes. Tenho tentado engolir tudo isso devagar, comendo pelas beiradas, vivendo uma colherada de cada vez. Foco.
Mas tô cheia de espinhos, igual a um cacto.
Ando querendo fingir que tudo vai mudar assim que eu abrir os olhos, tudo vai mudar porque pode ser mudado, mas não pode, é simples: Não pode mudar.
O tempo tá passando, já percebi.
Eu também sei que tenho que parar com isso de procurar alguém pra gostar, minha Gio já me falou, ela disse pra eu deixar as coisas acontecerem.
Mas porque diabos eu fico vagando por aí, querendo aceitar qualquer coisa que venha de qualquer lugar?
Eu só acho que ainda não me acostumei em te ver ir embora.
Indo, se afastando. Ocupando os teus dias sem mim, preenchendo o teu vazio de mim com trabalho, trabalho ou qualquer outra coisa.
Eu só percebo você longe, você distante, distraído, fora de si, fora de mim, revirado e escondendo mais segredos que ainda podem me mutilar.
É sério que tô tendando te tirar da manga, te tirar de mim.
Já fazem semanas que você me acertou no coração e eu sei que eu não tô ajudando muito pra curar.
Mas o que devo fazer?

Eu não tô podendo me abrir.
Ninguém sabe de verdade o que me ocorre,
como alguém pode me ajudar?
Como eu posso me ajudar se tenho medo de contar pra mim mesmo o que está acontecendo?
É engraçado porque eu sempre tô tentando
e eu já não sei nem mais o que.

Eu vou me poupar, tô precisando ser mais amiga de mim.

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Me deixa acostumar


E assim, depois que eu percebi que nunca poderia ter, é que meu coração confirma que te ama. Como se não fosse em vão, como se não fosse tarde de mais. É bem verdade que nunca faria diferença o tempo que eu levasse pra me encontrar nesse amor, mas no andar da carruagem, melhor nunca ter encontrado.
 
(Àrtemis Rae)

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Assim Seja

Depois que a gente se permitiu confiar um no outro, assim de olhos fechados, eu me sinto, verdadeiramente, tua melhor amiga. Não nesse sentido de ser a mais cheia de todos esses atributos que fazem jus a esse título de "melhor", mas sim, daquele jeito, a que mais  te completa, talvez. Acho bonito isso que a gente tem. E, a partir de agora, eu só quero que você não me esqueça e que sinta sempre a minha falta. Pode ter certeza, que isso vai ser mútuo.
(Àrtemis Rae)